25 de nov de 2015

Hoje senti que precisava escrever

Hoje senti que precisava escrever 
quando o mais natural era correr 
descalça 
da minha porta até a fresta do seu portão
de onde disseram morar
e aos berros
causar problemas entre os condôminos
provocar reuniões
multas
Estatutos
Pegar um táxi e voltar do mar até
o rio
pagar com um cartão onde
se leu aquele sobrenome
que a tua respiração engoliu
fazer ameaças de bomba
no último vôo 
antes do natal
ser notícia infame
no meio do meu jantar
em que teu gosto inflame
aquele outro mastigar
de noites;
É que preciso escrever
quando o mais natural
era perder o bom senso
era traspôr qualquer caminho
denso pelo início de você.