24 de jun de 2013

Devices

mandou a mesma mensagem na mesma data de um ano atrás. Acredito que suas respostas já devem estar
gravadas na memória amnésica e automatizada de seu ressentimento que não
se deu ao trabalho de processar o update
na plataforma riot que se ajusta bem aos
devices populares de quatro chips e bem tínhamos nosso ascendente em tim.
ofertou menos de quatro tópicos em cento e vinte caracteres de
dez poemas sublimados
e se evaporou seca dentro da minha fome
que se aventurava para fora
das extremidades do hálito passado
que repetia dentre três versos inteligíveis da
língua que se dobra trêmula em fonemas etílicos de uma terça-feira
quando todos os postos estavam fechados e tudo que restou foi a certeza de que
havia catorze cigarros no maço onde só achara
as bitucas dos últimos três conflitos ainda não resolvidos ou
tampouco ensaiados na esfera da solução daquilo que não se
torna a pisar sem a inútil cautela de se enroscar nos
arames no topo do muro
de uma casa cuja a chave jaz submersa no canto de um sanitário imundo
onde passou quarenta segundos
pensando em carolinices
e absorvendo todo o ruído que vinha como ondas quebradas
entre gargalhadas distoantes
de um certo rapaz incoveniente que nem sabia que iria
morrer um dia.

19 de jun de 2013

f20

foi quando vc puxou um fio da minha tatuagem que alguma coisa começou a se
desfazer
do que saia entre o silêncio e me guiava pra fora
do completamente seguro
do completamente aceitável
do completamente curvado
e continuei entre o intervalo das suas palavras 
diluídas na imagem que se desprendia do meu corpo
morno
e falei sobre um longo caminho
que esqueci de decorar a volta
há quem grite nestas ruas:
it's a long and wide road

pousava seus olhos no que dizia
levantava e alternava
um jogo das retinas que se moviam
entre o que me mostrava de
três complexos messiânicos
e cores que associava como algo além da suspensão
enquanto citava conceitos
lógicos das orelhas incertas que se retinham
numa língua transcendental

reverbera sua embriaguez
e me mostra
o que guarda
para ninguém.